Cadastre-se e fique sempre melhor informado

Notícias

10/08/2017 AGE dá total apoio a pleitos da diretoria executiva
A diretoria da CASMIL conseguiu total apoio dos cooperados, que aprovaram os três pontos da pauta da 71ª Assembleia Geral Extraordinária (AGE), realizada no dia 11 de julho passado. Para o presidente Leonardo Medeiros, “a confiança dos cooperados é fundamental e as medidas aprovadas dão à diretoria as ferramentas necessárias para uma gestão eficaz e segura da cooperativa, atendendo a suas necessidades do dia a dia e no enfrentamento das dificuldades dos tempos de crise por que passa todo o país”.
 
PRIMEIRO PONTO
 
Conforme o primeiro ponto da pauta, a assembleia renovou a autorização dada à diretoria para oferecer os bens móveis e imóveis em garantia real ou em alienações fiduciárias, em novos contratos, prorrogações, renovações, renegociação de dívidas (...) em valor superior ao permitido no art. 46, inciso VIII do Estatuto Social da CASMIL”. A justificativa para esse pleito da diretoria é que o valor atual estabelecido no Estatuto Social é pelo menos 30 vezes menor que o faturamento da cooperativa, sendo irrisório em relação às movimentações financeiras que a CASMIL necessita para manter suas operações mensais.
 
SEGUNDO PONTO
 
No segundo ponto, a assembleia renovou também a autorização à Diretoria Executiva para negociar, da forma necessária e de interesse da Casmil, as partes ideais do imóvel localizado na cidade de São Paulo, tido em condomínio com CCL – Cooperativa Central de Laticínios de São Paulo (CCL). O prazo dado à diretoria anterior expirou com o fim do mandato. Nesse item, a assembleia inclusive autoriza uma possível negociação que resulte em desmembramento e até uma diminuição de até 10% dessa área. Os recursos provenientes de uma negociação desse imóvel são considerados essenciais para a capitalização da cooperativa. Em virtude da crise que tomou conta do país e reduziu os negócios no ramo imobiliários, assim como as características do imóvel (que tem alto valor, e é compartilhado, inclusive estava ocupado, com atividade comercial) a diretoria anterior não conseguiu vender o imóvel.
 
TERCEIRO PONTO 
     
Quanto ao terceiro ponto aprovado pela assembleia, ele se refere à segurança para os contratos ou REFIS , avalizados ou afiançados pela atual diretoria e que têm prazo além do  mandato, ou seja, 2020.
Pela decisão da assembleia, no caso de eleições na Casmil, toda chapa interessada em concorrer deverá, no ato de seu registro, oferecer garantias suficientes para suceder à diretoria em exercício. Assim, as garantias prestadas a esses contratos serão transferidas para os novos diretores, ou - se não for possível -  estes assumirão formalmente o compromisso de pagamento em dia desses contratos.
Presente no campo, na cidade, na vida do produtor.
Casmil, juntos somos mais fortes!